Eu sou Don e minha mulher é Kenia. Somos casados há 20 anos, casamos ainda muitos novos, até então ela era virgem. Depois de um bom tempo de casados, sempre fazendo amor todos os dias, eu observava o corpo de minha mulher, que admiro muito e pensava que era um desperdício aquele lindo corpo ter tido contato com apenas um homem.

Comecei a ver filmes eróticos com ela e observava o quanto ela ficava excitada. Certa vez, perguntei à ela se tinha coragem de transar com um homem do naipe dos atores dos filmes que víamos. Ela disse que se fosse uma daquelas atrizes, com certeza iria gozar muito!!! Normalmente ela goza comigo, já cheguei a contar 10 orgasmos dela numa transa só. É uma verdadeira felina selvagem.

Sempre que ela dava a deixa, eu tentava falar com ela sobre transar com outro. No início, ela relutava, pois viemos de uma religião que não aceita esse tipo de coisa. Perguntava a ela se não tinha vontade de transar com outro, e ela dizia que não ficava pensando nisso, portanto não sentia essa vontade, mas se pensasse ficaria com desejo; e que tinha curiosidade de experimentar um pau maior que o meu.

Depois de um bom tempo fantasiando minha esposa transando com outro, decidi que era chegada a hora de dar essa oportunidade à ela. Comecei a procurar pessoas que poderiam dar uma noite de prazer à minha amada, selecionei vários homens para conversar, mas nenhum inspirava confiança. Até que encontrei um cara com o nick HOMEM SOLTEIRO PROCURA MULHER CASADA.

Leia também:  Contos eróticos: Pervertendo minha namorada

Comecei a conversar com ele e, com o passar do tempo, vi que a pessoa era de uma cultura impressionante, profissional com curso superior, demonstrava muita calma e serenidade, pessoa boa de se conversar e muito tranquilo. Falei com minha mulher e mostrei fotos dele. Ela ficou impressionada, tanto pela aparência física como pelo tamanho do pau dele. Vi em seus olhos o quanto ela ficou entusiasmada.

Passado dias, sempre conversando com ele, combinei que iríamos para Campo Grande-MS e que nos encontraríamos lá. Pediu que assim que chegássemos, ligássemos para ele para nos apresentar e nos conhecermos pessoalmente. No primeiro dia ligamos, porém ele não pode ir ao nosso encontro pois estava em reunião e demoraria muito. Ela ficou triste, mas também parecia aliviada, pois estava numa ansiedade tremenda, não sabia como reagiria diante de outro homem.

Não desanimei e no dia seguinte liguei novamente para ele, que não atendeu, mas retornou mais tarde. Marcamos para as 21h. Quando foi 20h30, ele ligou e disse que estava à caminho. Ela ficou muito nervosa e eu disse a ela para ficar tranquila, pois daria tudo certo. Deixei-a na sala de espera do hotel e subi para o quarto. Logo ela ligou e disse:

– Amor, estamos subindo.

Fiquei estranho, mas tinha prometido a ela como presente dos dias dos namorados uma noite sem culpa. Bateram na porta e eu abri. Ela me apresentou o rapaz, que só conhecia virtualmente. Cumprimentei-o e disse:

Leia também:  Contos eróticos: No motel com outro homem

– Cuide bem dela – e a ela, disse: – Fique tranquila, amor, pois há um bom tempo eu converso com ele e ele foi sincero dizendo no que trabalhava, após checagem, verifiquei que tudo era como ele tinha dito.

Despedi dela com um beijo e desci para a sala de espera do hotel. Fiquei mais tranquilo do que imaginei. Como demoraria um pouco, saí de carro pela redondeza do hotel. Fiquei sempre na mesma quadra, pois combinamos que, caso não rolasse, ela me ligaria. Não ligou. Passadas três horas, ela me ligou e disse com voz trêmula:

– Amor, pode vir.

Passei por ele ainda no saguão do hotel, ele disse:

– Ela é show de bola! Foram três horas de muito sexo, ela é demais. Ela me disse que foi presente dos dias dos namorados.

– Sim, respondi

– Ela mereceu, pois ela é tudo de bom, estou de pernas bambas ainda.

Despedi dele e subi, bati à porta e ela abriu. Estava fraca e com olheiras, olhar meio sem graça. Perguntei:

E aí, amor, como foi?

Ela me abraçou e disse:

– Foi maravilhoso.

Deitamos na cama e pedi para ela me contar como foi. Ela disse:

– Ele é muito educado, culto e cheiroso. Não fala palavrão e é muito cavalheiro. Fizemos amor por três horas sem parar!!!

Leia também:  Contos eróticos: Minha mulher e o técnico de computador

– Quantas vezes você gozou? – perguntei.

– Nove vezes.

– Nossa, você gostou mesmo, hein, amor?

– Adorei! Foi do jeito que eu imaginava. O pau dele era enorme, pela primeira vez chupei o pau de outro homem… Gostei muito.

Ela continuou contando que, após gozar várias vezes enquanto cavalgava, chegou a parar, tirar a camisinha e chupar novamente. Disse ainda que ele a tinha fodido do jeito que eu planejava, com muita vontade e como um macho deve foder uma fêmea. Fiquei muito orgulhoso. Olhei a xaninha dela, estava vermelha, me deu um tesão enorme e fizemos amor gostoso. Ela gozou intensamente, teve múltiplo orgasmo!!! Eu a amo.

Depois disso, não tivemos mais contato com ele e ela teve mais três experiências que contarei em outra oportunidade!!!

Quer ver seu Conto Erótico Real publicado na Revista Sexlog?
CLIQUE AQUI E ENVIE SUA HISTÓRIA PICANTE

Se você gostou deste Conto Grátis, comente aí…