E se fosse permitido variar o parceiro sexual sem haver traições no casamento? Como já vimos na parte I deste tema, isso não só é possível, como tem nome: o swing. Esta é uma prática, também conhecida como troca de casais, em que tanto o homem quanto a mulher podem experimentar novos parceiros na cama e dar uma apimentada na relação.

O swing é altamente indicado para casais que possuem um forte relacionamento, uma boa comunicação, mas que procuram maneiras para temperar a vida sexual e retomar o clima quente da relação desgastada pelos anos. Também é indicado para os curiosos e bem resolvidos sexualmente, que procuram por pessoas igualmente esclarecidas.

Ficou interessado no assunto? Então confira, nos próximos tópicos, mais algumas dicas para iniciar esta prática no casamento, sem tabus!

Como introduzir o swing no casamento

Explore o assunto nas redes sociais adequadas 

Você sabia que existem redes sociais especiais para praticantes de swing e para pessoas que buscam sexo seguro e sem compromisso? A rede Sexlog é um ótimo exemplo! Antes de começar a frequentar festas de swing, é uma boa ideia saber mais sobre o assunto. Explorar estas redes sociais é uma maneira de conhecer mais sobre a prática e sobre seus praticantes. Lá, você descobre que o swing atrai perfis diversificados de pessoas que buscam participar de festas e encontros liberais, onde possam manifestar seus desejos e fantasias sexuais sem tabus.

Leia também:  Conquistando uma mulher experiente

Intuição: veja se o seu parceiro está realmente à vontade com o tema

A troca de casais e o ‘ménage à trois’ são duas práticas que apimentam a relação e esquentam a vida sexual do casal. Mas, para que o efeito seja positivo no relacionamento, é fundamental que ambos estejam de acordo e muito à vontade com o tema. Por isso, é essencial que o casal mantenha uma comunicação sempre aberta.

Existem maneiras de saber como o parceiro se sente sobre o assunto, antes mesmo de colocar o tema em pauta. Uma delas é introduzir a ideia sutilmente e observar as reações dele(a). Você pode fazer isso escolhendo um filme sobre swing para assistir a dois e conversar sobre o tema depois. Outra ideia é fazer pequenas sugestões relacionadas ao tema durante o sexo.

Perca a vergonha e peça dicas a quem já está nesse universo

Se você tem amigos ou conhecidos que são praticantes de swing e não têm problema em falar no assunto, aproveite a experiência deles! Perder a vergonha e falar sobre o tema é o passo. Quem já conhece bem o mundo do swing pode fornecer informações práticas e responder suas dúvidas com exemplos. Quanto mais você souber sobre o assunto, mais bem preparado(a) estará para introduzir o swing no casamento. Aproveite também a internet e as redes sociais próprias para conversar com quem já está nesse universo.

Conheça as regras do swing e crie as regras do casal

Muitas coisas são permitidas no swing, mas nada é obrigatório. A primeira regra é respeitar as vontades e desejos de quem participa das festas e encontros liberais. Antes de começar a prática, procure entender os princípios envolvidos nos encontros e converse com seu parceiro para limitar o que está liberado e o que deve ser evitado. Criem suas próprias regras, de acordo com as limitações de cada um para evitar desentendimentos futuros.

Leia também:  Tudo o que você precisa saber sobre os cosméticos eróticos

Quer saber mais sobre o swing e sobre como apimentar a relação a dois? Acompanhe nossos próximos posts! E assista aos vídeos do canal Sexlog.tv no youtube