O fato que relato agora aconteceu comigo e minha esposa, quando viajamos para participar de um casamento, fomos nós dois e um amigo que queria conhecer a cidade, pois estava de férias, ficamos uma semana na cidade, nesta semana não pude dar nenhuma trepadinha com minha mulher, além da casa estar cheia, ela tava menstruada e eu tava doidão pra come-lá.

Passado o casamento, dois dias depois iniciamos a nossa viajem de volta, como a viajem era longa e saímos um pouco tarde resolvemos parar no meio do caminho e seguir viajem no dia seguinte. Paramos num restaurante pra jantar e aproveitamos pra procurar alguns hotéis na cidade, já havíamos passado por ali e pernoitado outras vezes, normalmente eu e minha esposa ficaríamos num motel, é mais barato e mais pratico, mas como nosso amigo estava junto, ficava complicado.
Vimos vários hotéis, os mais econômicos estavam lotados, só tinha os mais caros e pra 2 quartos então encarecia mais ainda, ai lembrei de um que tínhamos ficado algumas vezes com quartos grandes e divididos por ambientes, para famílias, fizemos contato e descobrimos que o preço estava bom, uma cama de casal e duas camas de solteiro, fechamos com eles e fomos para o hotel.
A entrada do quarto tinha uma cama de casal e ao lado, separado por uma parede sem porta as outras duas camas. O roupeiro ficava no quarto das camas de solteiros, por onde se passava para ir ao banheiro.
Colocamos as malas no roupeiro e eu e minha esposa nos acomodamos na cama de casal e nosso amigo em uma das camas de solteiro, bem embaixo do ar condicionado.
Minha esposa pediu que eu falasse com ele pra mudar de cama pra ela poder deixar bem forte o ar condicionado, falei com ele e ele mudou para a cama que ficava de frente para o único banheiro.
Nosso amigo deitou-se e ficou ouvindo musica no seu mp3, enquanto eu fui tomar banho, ela desfazia as malas. Sai do banheiro pelado, com a toalha na mão, me sequei ao lado dela, no quarto das camas de solteiro, aguardando uma roupa limpa, natural, eu ficar pelado em frente ao outro homem e minha mulher, ate ai tudo normal.

Enquanto eu me vestia, ela disse que ia tomar banho, para minha surpresa, minha esposa começa a se despir, ali, em frente a nos dois, tirou o vestido, e ficou de calcinha e sutiã, naturalmente meu amigo percebeu o movimento, mas continuou a ouvir música como se nada estivesse acontecendo.

Leia também:  Contos eróticos: Mulher no barzinho

Minha esposa então tira o sutiã e o coloca sobre a cama, nesse momento minha esposa fala – olha o que está fazendo, estamos viajando a tantos dias que esqueci que nosso amigo estava aqui, deu um sorriso meio sem graça, então ela peladinha se agacha para pegar a calcinha recém jogada ao chão, nesse movimento sua bunda se abre e exibe aqueles lábios gostosos e depiladinhos, quando ela vai fazer o movimento de colocar a calcinha, então vendo uma oportunidade de realizar nossa fantasia, peguei a calcinha de sua mão e falei, agora não precisa mais amor, agora ele já viu tudo, e dei uma gargalhada, que foi acompanhada com menos empolgação pelos dois, que estavam sem graça.

Então, peladinha mesmo e já consentida por mim, vai em direção ao banheiro, passando em frente a cama de nosso amigo, que continuava deitado, encostando a porta do banheiro, pedi que não trancasse pois ia fazer xixi.

Entrei no banheiro e percebi que o banheiro não tinha box, na saída do banheiro deixei a porta aberta propositalmente, com isso dava pra ver ela peladinha toda ensaboada, dai ela gritou – fecha a porta que ta frio, então como já estava do outro lado do quarto pedi a meu amigo que fechasse, ele que já estava olhando pra ela deitado, levantou para fechar a porta e aproveitou para ver os detalhes que ainda não tinha visto, sua bucetinha era toda depilada, com exceção de alguns pelinhos sobre o clitóris, mas bem poucos.

Me vesti e meu amigo continuou deitado, escutando sua música como se nada estivesse acontecido, depois de uns 10 minutos vimos pela movimento da luz, que ela havia desligado o chuveiro, uma mistura de insegurança e prazer tomou conta de mim, não sabia o que iria acontecer.

De repente abre-se a porta do banheiro e sai minha esposa, cheirosa, totalmente nua, com a toalha enrolada nos cabelos, meu amigo não fez questão de disfarçar, viu aquela xaninha depiladinha, se aproximando e depois aquela bundinha deliciosa se afastando em direção a mim.

Minha esposa se aproximou, me deu um beijo e em seguida colocou uns do pés sobre a cama , para se secar, virando aquele cuzinho pra quem quisesse ver, mostrando sua xaninha rosadinha, abertinha, aquilo me deu um tesão enorme, me pau ficou duro na hora, só tinha vontade de cair de língua naquela xaninha e naquele cuzinho, e chupar até ela gozar, mas me contive.

Leia também:  Contos eróticos: As deliciosas primas da casa da frente

Nosso amigo, recuperado da cena, levantou-se disse que iria tomar banho, começou a tirar sua roupa e coloca-la na cama, minha esposa acompanhando de longe, viu o movimento e levantou-se olhando de lado, parecendo desinteressada, viu que ele tirara a cueca também, nesse momento viu que seu pinto era grosso e estava ereto, disfarçou e continuou a se secar, quando ele entrou no banheiro eu perguntei a ela: – ta molhadinha – ela deu uma risadinha safada e respondeu: muuuuuito.

Virei ela de costa e comecei a chupar seu cuzinho, descendo até a xaninha, as vezes rapidamente e outros momentos mais de vagar, ela ficou doidinha, começou a gemer e gemer mais alto. Pedi a ela pra chupar meu pau, deitei na cama de nosso amigo e pedi pra ela me chupar, sua bundinha ficou de frente para a porta do banheiro que estava fechada, e ela me chupou como nunca, louca de tesão, sugava com força , lambeu minha bolas enquanto sua bundinha estava empinada em direção a porta.

Então nossa amigo sai do banho, abrindo a porta a primeira visão é de uma bundinha arrebitada rebolando na sua frente, ele olha pra mim como que pede permissão e cai de boca no cuzinho dela, ela começa a gemer mais alto e rebolar mais.

Enquanto ela me chupa, ele chupa do cuzinho dela até ao clitóris, ai ela não aguenta e pede: mete na minha xaninha. Meu amigo, coloca uma camisinha no pau estourando de duro atende ao pedido e atola na xaninha dela, enfia até o fundo, bate as bolas no clitóris dela e ela grita, isso, assim , não para, mete mais.

Ele continua metendo na xaninha dela e ela gemendo, então ela me pede baixinho, mete você no meu cuzinho, então convido meu amigo pra trocar de posição, ele deita-se na cama, ela passa a chupar o pau dele e eu começo a meter na xaninha dela, ela como de costume pressiona a xaninha apertando meu pau, aumentando ainda mais a sensação de prazer, então para o movimento de penetração e passo a chupar o cuzinho dela, fazendo movimentos circulares em volta do cuzinho, em resposta ela contrai e solta o cuzinho, cada vez mais forte, parecendo com que aquele cuzinho quisesse engolir minha língua.

Leia também:  Contos eróticos: Vida Doce, Feiticeira Doce

Depois de algum tempo, eu excitando o cuzinho dela e ela chupando nosso amigo, coloco meu pau no cuzinho dela, ela rebola um pouco e penetro mais, ela tentando involuntariamente resistir mais logo relaxa e meu pau atola o cuzinho dela, ela geme parte de prazer e parte de dor, enquanto meu pau atola seu cuzinho, nesse momento ela não consegue mais chupar o pau do meu amigo, segura com forca, toca uma punhetinha e geme com seu cuzinho atolado, começa a rebolar enquanto meu pau afunda mais dentro do seu cuzinho.
Sentindo sua excitação, tiro meu pau de dentro do cuzinho, ela se sente parcialmente aliviada, então a levanto e a coloco sentado sobre o pau do meu amigo, de frente pra ele, seguro ela pelos peitos e a ajudo a fazer um movimento de cavalgada sobre o pau do meu amigo, ela embala o movimento e continua gemendo, então inclino ela para frente, meu amigo passa a chupar seus seios enquanto ela continua o movimento de cavalgada, em seguida inclino ela mais para frente, seus seios pressionam peito do nosso amigo e eu enfio o dedinho no cuzinho dela, ela continua cavalgando sobre o cacete, enquanto lubrifico continuo a enfiar o dedo cada vez mais forte, então coloco meu pau na portinha do cuzinho e inicio um movimento de penetração, ela rebola, enquanto sente prazer com o pau do nosso amigo na xaninha, começa a sentir a penetração do meu pau no seu cuzinho, conforme se movimenta, mais fundo meu pau penetra no seu cuzinho e mais ela atola o pau do meu amigo na sua xana, totalmente penetrada ela aumenta a velocidade, meu pau esta inteirinho dentro do seu cuzinho, ele geme de prazer e dor e grita, me fode , me fode mais fundo, e de maneira enlouquecida, pressiona os dois cacetes pra dentro de si, começa a gritar, vou gozar, vou gozar, e apertando os dois paus, geme de prazer e grita to gozando, to gozando, to gozando muito………

Enviado por: fesex1978

Quer ver seu Conto Erótico Real publicado na Revista Sexlog?
CLIQUE AQUI E ENVIE SUA HISTÓRIA PICANTE

Se você gostou deste Conto Grátis, comente aí…