Estive tenso o dia todo. Por mais que há muito tempo eu desejasse e já tivesse imaginado o encontro, quando foi confirmada a ida ao Flamingo a ansiedade e a adrenalina foram a mil!!
Na porta da garagem da suíte pensei que eles iriam abrir. Como não abriram, fiquei procurando um botão. E como não achei, resolvi arrastar-me por debaixo do toldo. Depois, a porta para subir no quarto também estava trancada.
Aí o nervosismo aumentou.
Quando entrei no quarto nem falei com a Lale e fui direto para o banheiro tomar um banho, porque estava saindo da academia. Só me dei conta disso no chuveiro! Comecei mal, pensei comigo!
A primeira sensação boa que tive foi encontrar a Lale com um vestidinho curto. Olhei disfarçadamente para as pernas dela (ela nem notou) e gostei.
Não sei nem porque pensei e falei que eu queria ter ido com uma sunga branca, mas não encontrei. Nada a ver….

A Lale não tem noção do quão bom o corpo dela está! Tenho 25 anos e saio com mulheres mais ou menos da minha idade. A minha namorada tem 23 anos.
Posso dizer, com certeza, que a maioria não tem o corpo e a metade da disposição física dela. Se eu não soubesse sua idade jamais conseguiria acertar. Parabéns pelo corpão e por ser muito gostosa!!!
Os bonitos e grandes seios, pernas bronzeadas e grossas, delicados pés (vi de perto ao tirar as sandálias), tudo em cima! ! Mesmo com a máscara deu para ver que é bonita e charmosa. Para completar, super simpática!

Leia também:  Contos eróticos: Gozei quando vi minha esposa dando pra outro! (Parte 3)

No início ela se mostrou tímida, resistente, mas foi se soltando.
Com a mão, fez tipo um carinho por cima da sunga e gostei muito da apertada firme que ela deu quando segurou meu pau pela primeira vez.
Logo em seguida, pedi , de forma bem suave, para ela tirar o sutiã e ela atendeu.
Aí ganhei mais confiança, mas ainda estava nervoso.
Aos poucos, o meu prazer foi crescendo, ouvindo a respiração dela mais ofegante, alguns gemidos baixinhos e percebendo algumas contorções dela ao receber o meu oral.
A cada gozada ela ia ficando mais molhada. Sempre quando ela estava para gozar ela dava uma reboladinha e com isso roçava a bucetinha na minha boca. Deliciosa! E como gozava!!!!! Chegou a deixar a minha barba encharcada!

Falando em oral, o que ela faz é muito bom, muito variado e molhado. Flauta, gaita, língua, movimento mais forte e mais fraco, mais rápido e devagar….De vez em quando, colocava o pau inteiro na boca. Muito bom e quis repetir em várias posições. O 69 foi delicioso…
Estava querendo enfiar, mas ao mesmo tempo não queria parar de chupar e ser chupado. Como as preliminares demoraram, quando enfiei foi fácil, pois a bucetinha estava muito molhada.

Como tenho um pau grande sempre uso uma camisinha extra grande lubrificada e começo devagar para ir aumentando a socada aos poucos. Mas vi que com a Lale eu podia socar a vontade e ela encaixava fácil. Com todo o respeito, ela fode muito e sabe o que fazer com uma rola.
Depois em casa até ri porque tinha levado na minha mochila um tubinho de KY pensando em usar se precisasse ! Totalmente desnecessário! Rsrsrsrs.
Nem sei quantas vezes ela gozou, mas foram mais de dez!
Mas o melhor de tudo foi o final. Quando eu estava metendo de quatro, ouvi ela dizer: ” Fode”, goza com essa piroca gostosa!”
Aí, gozei muito e enchi a camisinha!
Valeu pelo convite.. Nem sei se gostaram. Mas se vcs um dia marcarem um repeteco, vou correndo!!!!

Leia também:  Contos eróticos: Dei carona para uma estranha deliciosa

Quer ver sua história picante publicado na Revista Sexlog?
CLIQUE AQUI E ENVIE SUA HISTÓRIA

Conta para nós o que achou deste Conto Grátis, comente aí…