A democratização da informação na Era Digital, onde todos somos produtores de conteúdo e todos os pontos de vista têm voz traz muitas transformações positivas para a sociedade, desde reforçar a diversidade até compartilhar informações que no passado eram acessíveis para poucos.

Uma das facetas mais instigantes desse novo mundo é a possibilidade de encontrar novos fetiches inimagináveis e taras criativas que aproximam pessoas interessadas em romper novas fronteiras do prazer.
Você pode nunca ter pensado, por exemplo, em experimentar aventuras como o Pet Play ou o Cuckold, mas encontrar essas possibilidades na internet pode dar asas à imaginação. 

Ficou animado? Então conheça algumas das tendências pra lá de originais que o Revista Sexlog separou pra você:

Soft Crush: A tara por amassar coisas fofas.

Que tal uma brincadeira em que você e seu parceiro amassam bolos, bexigas, frutas, brinquedos de pelúcia e outros objetos divertidos? Além dos registros em foto ou vídeo ficarem deliciosamente engraçados, o Soft Crush ainda abre possibilidades para lambidas e toques que deixam o sexo muito mais quente.

Stigmatophilia: O corpo como obra de arte.

O fetiche por tatuagens, piercings e transformações corporais vem crescendo com tanta força que se transformou quase em uma tendência de moda. Muitas vezes associado ao BDSM, explora as conexões entre o prazer, a dor, e as modificações estéticas e sensoriais. Seus praticantes muitas vezes se atraem também por cicatrizes e figurinos não convencionais.

Dica: Experimente também a prática do Shibari .

Adult Babies

Leia também:  Descubra as delícias do exibicionismo

Como o nome indica, os praticantes dessa moda (que já é reconhecida como um dos fetiches mais populares da rede) gostam não só de se vestir de bebês na hora da transa, mas também usam chupetas (literalmente) e brincam de ser alimentados. Conta-se que é uma ótima forma de relaxar e dispersar das responsabilidades do cotidiano.

ASMR: O orgasmo da mente

O nome parece assustador – Resposta Meridiana Sensorial Autônoma – mas não se deixe enganar. Essa prática é um dos novos fenômenos da internet, com cada vez mais sites, canais de YouTube e blogs dedicados ao tema. A ideia é inovadora e ousada: O sexo pode muitas vezes estar não na virilha, mas em estímulos audiovisuais. Você já se sentiu excitado ao ouvir uma voz sussurrando, uma música específica, ou mesmo ao tocar ou visualizar texturas e cores incomuns? Então esse é o seu fetiche.

Seja qual for a sua onda, o segredo é abrir a cabeça (e também os olhos, ouvidos, e tudo mais) às novidades e ficar antenado, pois a qualquer momento pode descobrir a escolha ideal pra você.

E se você já encontrou a sua e está em busca de parceiros para experimentar, que tal conhecer o Sexlog?